• Secom

Produtores e profissionais do Agronegócio recebem visita da caravana da produção na Vila Caquetá

A caravana da produção segue dando continuidade às suas atividades no interior do Acre, e desta vez, o destino foi a Vila Caquetá localizada na BR-317, sentido Boca do Acre -AM. A iniciativa é uma determinação do governo do estado que tem como prioridade o setor produtivo no Acre.



A visita aconteceu na manhã desta sexta-feira, 23, e contou com presença secretário de estado de produção e agronegócios do Acre, Nenê Junqueira, da prefeita de Senador Guiomard, Rosana Gomes, além de autoridades locais e produtores da região. Para a prefeita, a visita chega em um bom momento. “ Quero parabenizar o secretário, ao governo do estado e agradecer a oportunidade de estar aqui acompanhando a caravana nessa região que se destaca pelo setor produtivo”.


Durante a ocasião foram realizadas visitas a Granja Carijó e ao Silo graneleiro responsável pelo armazenamento de grãos na região. Em seguida a equipe visitou também produtores da agricultura familiar. “Nós estamos aqui cumprindo um compromisso do governo Gladson Cameli com o produtor rural, são pessoas que o governo faz questão de acompanhar de perto, pois eles estão gerando emprego e renda na região. ” disse o secretário, Nenê Junqueira.“


O seu João Paraná de 65 anos é produtor de milho há pelo menos uma década e fala sobre a importância de contar com apoio e parceria do governo.


“Sem a parceira do governo, nós produtores ficamos até impossibilitados, nós temos o Silo que o governo auxilia, também temos as máquinas que sempre recebemos, tem a colheitadeira, tem plantadeira, quando a gente precisa de um trator, eles vem deixar aqui para a gente e sem essa ajuda o produtor pequeno não consegue se manter sozinho.


O produtor de seringueiras, senhor Lídio Ferreira de 56 anos que já trabalha há 7 anos no plantio da seringa também deixou seu depoimento. “Esse apoio do governo é importante, ajuda muito a gente, desde o começo eu tive apoio, isso aqui só era capim, era tudo mato, aí o governo me ajudou e eu sou muito grato”.



Créditos: SECOM/SEPA

0 comentário